VALORIZAR E PRESERVAR O PATRIMÓNIO CULTURAL: DESAFIOS DA EDUCAÇÃO ESCOLAR / ENHANCE AND PRESERVATION OF THE CULTURAL HERITAGE: SCHOOL EDUCATION CHALLENGES

Urbana Cordeiro, Valdir Paiva, Eduarda Ferreira

Abstract


Capacitar os alunos para serem cidadãos comprometidos com a preservação da diversidade cultural local é de fundamental relevância para a construção de sociedades mais tolerantes, inclusivas e sustentáveis. Os percursos de aprendizagem de professores e seus alunos, em contexto de formação pedagógica, poderão ter um contributo nesse desígnio. Neste contexto, estruturou-se uma intervenção educativa constituída por um conjunto de atividades enfocadas na promoção de aprendizagens curriculares veiculadas à valorização e preservação do património, por parte de um grupo de alunos a frequentar a educação básica. A análise permite concluir o despertar para a necessidade de valorização dessa identidade cultural e sua preservação, bem como a aceitação e valorização da diferença. Regista-se a contribuição para o papel que a formação pedagógica de futuros professores poderá assumir, no que diz respeito ao (re)pensar as estratégias didáticas, no processo educativo escolarizante, quando os contextos societais são multiculturais.

Empowering students to be citizens committed to preserve local cultural diversity is of fundamental importance for building more tolerant, inclusive and sustainable societies. The learning paths of teachers and their students in the context of pedagogical training can contribute towards this purpose. In this context, an educational intervention was structured which consisted of a set of activities focused on the promotion of curricular learning linked to the appreciation and preservation of the local heritage by a group of students attending a basic education curriculum. This analysis allows us to become aware of the need to give value to this cultural identity and its preservation, as well as the acceptance and valorization of difference. We draw attention to the contribution to the role that the pedagogical training of future teachers, regarding the (re)thinking of the didactic strategies, can have in the schooling educational process when the social contexts are multicultural.

 

Article visualizations:

Hit counter

DOI

Keywords


identidade cultural, memória coletiva, preservação do património cultural, educação / attitudes, concerns, differentiated experiments, inclusive education, science education, sentiments

Full Text:

PDF

References


Alarcão, I. (1996). Formação reflexiva de Professores: Estratégias de Supervisão. Porto Editora. Porto.

Ballart, J. (1997). El Patrimonio Histórico y Arqueológico: Valor y Uso. Ariel Patrimonio Histórico. Barcelona.

Bartolomeis, F. (1971). Introdução à Didáctica da Escola Activa. Livros Horizonte. Lisboa.

Bauman, Z. (2005). Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. J. Zahar. Rio de Janeiro.

Bernstein, B. (1970). A Educação não pode compensar a sociedade. In Gracio. S. Sociologia da Educação. Lisboa: Livros Horizonte.

Bogdan, R. e Bilken, S. (1997). Investigação Qualitativa em Educação – uma introdução à teoria e aos métodos. Porto Editora. Porto.

Bolota, U. (2003). A aprendizagem da Matemática. Separata do Livro de Homenagem a José Miguel Carreira Amarelo. ESEG Publicações, Guarda, 307-313.

Bosi, A. (1995). Formações ideológicas na cultura brasileira. Estudos Avançados, 9 (25), 275-293

Cabrera, M.A. (2008). A critique of ethnocentrism and the crisis of modernity. History and Theory, 47, pp.607- 616.

Cardoso, A. M. F. (2001). Turismo, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável em Áreas Rurais. In Actas 1º Congresso de Estudos Rurais – Ambiente e Usos do Território. Vila Real.

Carvalho, P. (2001). Património, Território, Actores e Desenvolvimento Rural Sustentável. O Ecomuseu da Serra da Lousã. Desafio ou Utopia?.. In Actas 1º Congresso de Estudos Rurais – ‘Mundo’ Rural e Património. Vila Real.

Santos, M. E. G., Camargo, P. M. (2008). Comunidades quilombolas de Mina Gerais no séc. XXI: história e resistência. Coleção Cultura Negra e Identidades. Autêntica, Belo Horizonte.

Conseil de L`Europe. (2002). Convenção para a salvaguarda do Património Cultural Imaterial. In www.eu.fr.

Cordeiro, U. B. (1997a). O Espaço pedagógico: uma variável a questionar. In Revista de Educação e Tecnologia, n.º XIX. Guarda. IPG, 91-101.

Cordeiro, U. B. (2005). Formação Inicial de Professores. in Revista de ESEG Investigação n.º 1. Guarda. pp. 75-89.

Cordeiro, U. B. (2006). A (Re) descoberta de uma nova compreensão da Natureza e a questão do Outro na Educação para a Paz. In Revista ESEG Investigação, 2 Guarda. 143-156.

Elliott, J. (1991) Action Research for Educational Change. Open University Press, Buckingham.

Ferreira, M. E., Porteiro, A. C., Pitarma, R. (2015). Enhancing Children’s Success in Science Learning: An Experience of Science Teaching in Teacher Primary School Training. Journal of Education and Practice, 6, 8, 24-31.

Ferreira, M. E. R. & Dias. (2018). Uma experiência na formação de futuros professores primários: aprender sobre ambiente através do ensino das ciências. Revista Electrónica De Investigación En Educación En Ciencias. 2: 29-46.

Ferreira M. E., André, A. C. & Pitarma, R. (2019). Potentialities of Thermography in Ecocentric Education of Children: An Experience on Training of Future Primary Teachers. Sustainability. 11(9), 2668.

Freire, P. (1979). Educação como Prática da Liberdade. Paz e Terra. Rio de Janeiro.

Garrigós, R. C. (1998). La gestión y el gestor del patrimonio cultural. Editorial KR, Murcia.

Gyarmati, G. (1992). Reflexiones teóricas y metodológicas en torno a participación. Estudios Sociales,73. (3). 9-28.

Halbwachs, M. (1990). A memória Coletiva. São Paulo: Vértice.

Hannerz, U. (1987). The World in Creolisation. Africa, 57:546-559.

Hodson, D. (1998). Teaching and Learning Science: Towards a Personalized Approach Buckingham, Philadelphia: Open University Press.

Jolibert, J. (1994) Formando crianças leitoras de texto. Porto Alegre: Artes Médicas.

Le Goff, J. (dir.) (1998). Patrimoine et passions identitaires. Fayard.

Lüdke, M.; André, M. E. D. A. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU.

Latorre, A. (2007). La investigación-acción. Conocer y cambiar la práctica educativa. 4th ed. Barcelona: Editorial Grao.

Marques, R.(1983). Mudar a Escola – Novas Práticas de Ensino. Livros Horizonte. Lisboa.

Marques, R. (1993). O papel das comunidades na educação. In Educação para todos – a construção local dos currículos – a relação escola meio. Caderno PEPT n.º 5. ME.

Ministério da Educação. (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro. Brasil.

Ministério da Educação - [ME] (2012). Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Quilombola. Brasília. Brasil.

Ministério do Desenvolvimento Social. (2009). Guia de Políticas Sociais Quilombolas. 2009, p. 11. Brasília, Brasil.

Miró, M. y Padró, J. (2001). La planificación del patrimonio i del turismo cultural. Theoria, Barcelona.

Pereira, A. dos S. (2008). Portugal Descoberto: 1º volume Cultura medieval e Moderna Portugal Descoberto: 2º volume Cultura Contemporânea e Pós-Moderna. Universidade da Beira Interior e Fundação para a Ciência e a Tecnologia, Covilhã.

Pereira, A. dos S. (2010). Património rural, ambiente e educação. In UBILETRAS - 2010, revista online do Departamento de Letras. Covilhã.

Pollack, M. (1989). Memória e identidade social. In: Estudos históricos. Rio de Janeiro, v.5, n.10, p.202.

Pombo, O. (1993). A interdisciplinaridade, reflexão e experiência. Coimbra Edições. Coimbra

Rocha, Filipe (1988). Correntes Pedagógicas Contemporâneas. Estante Editora. Aveiro.

Secretaria de Igualdade Racial. (2004). Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília. Brasil.

Silva, P. B. G. (2005). Aprendizagem e ensino das africanidades brasileiras. In: Munanga, K. (Org.). Superando o racismo na escola. Ministério da Educação p. 155-172. Brasília

Swarbrooke, H. (1994). A management Manual for World Cultural Heritage. Icomos, Paris.

Telmo, I. C. (1994). O Património e a Escola – do Passado ao Futuro. 4.ª Edição. Lisboa.

UNESCO (2011). Rutas de la interculturalidad. Estudio sobre la educacion con poblaciones afrodescendientes en Ecuador, Bolivia y Colombia. Enfoques, experiencias y propuestas. Quito.

UNESCO (2010). Informe Mundial. Invertir en la diversidad cultural y el diálogo intercultural. Disponível em: unesdoc.UNESCO.org/ark:/48223/pf0000187828.

UNESCO (2014). UNESCO Education Strategy 2014–2021. France: UNESCO. Disponível em: unesdoc.UNESCO.org/ark:/48223/pf0000231288.

Vasconcelos, Celso dos Santos. (2005). Construção do conhecimento em sala de aula. Libertad. São Paulo.

Vidigal, L. (1996). Os Testemunhos Orais na Escola – História Oral e Projectos Pedagógicos. Edições Asa. Porto.

Valdir, P. (2018). Relatório de Prática de Ensino Supervisionada do curso de Mestrado em Ensino do 1º e 2º ciclo do Ensino Básico. Master Thesis, Inst. Politécn. Guarda, Portugal.

Zabalza, M. A. (2004). Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional de professores. Porto Alegre. Artmed.

Zeichner, K. (1993). A Formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Ed. Educa. Lisboa.




DOI: http://dx.doi.org/10.46827/ejes.v0i0.2885

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2020 Urbana Cordeiro, Valdir Paiva, Eduarda Ferreira

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright © 2015-2018. European Journal of Education Studies (ISSN 2501 - 1111) is a registered trademark of Open Access Publishing Group. All rights reserved.


This journal is a serial publication uniquely identified by an International Standard Serial Number (ISSN) serial number certificate issued by Romanian National Library (Biblioteca Nationala a Romaniei). All the research works are uniquely identified by a CrossRef DOI digital object identifier supplied by indexing and repository platforms. All authors who send their manuscripts to this journal and whose articles are published on this journal retain full copyright of their articles. All the research works published on this journal are meeting the Open Access Publishing requirements and can be freely accessed, shared, modified, distributed and used in educational, commercial and non-commercial purposes under a Creative Commons Attribution 4.0 International License (CC BY 4.0).